Romaria reúne fiéis de toda a diocese no Santuário Mãe dos Pobres

Romeiros de várias paróquias da Diocese peregrinaram com fé e devoção para o Santuário Mãe dos Pobres em Ilha Grande do Piauí, no último sábado, 29 de julho.

Com o tema “Maria, Porta para Cristo” e o lema “Fazei tudo o que Jesus vos disser” (Jo 2,5), a romaria celebrou os 300 anos da imagem de Nossa Senhora Aparecida encontrada por três pescadores nas águas do Rio Paraíba do Sul e os 100 anos da aparição de Fátima em Portugal.

As paróquias Nossa Senhora de Fátima e Santa Ana (Parnaíba) e Nossa Senhora da Conceição (Ilha Grande), receberam os fiéis durante a manhã, para as catequeses com temas marianos. Animação, adoração e confissões fizeram parte da programação do início da tarde.

Em seguida, os romeiros foram de ônibus até a Igreja São Francisco (Comunidade Labino), de onde saíram em caminhada para o Santuário. Na chegada, aconteceu a celebração eucarística presidida por Dom Juarez, bispo diocesano, e concelebrada pelos demais padres da diocese.

Dom Juarez, na homilia, falou a partir do tema, destacando a importância dos fiéis que obedeceram o pedido de Maria. “Muitos vieram aqui hoje, deixaram sua família, seu trabalho, a acomodação da sua casa, seu lar e vieram para fazer uma caminhada com fé.

O bispo enfatizou, ainda, a alegria de ver o povo conduzindo a caminhada com espírito fraterno.

“O que eu vi nessa procissão era lindo. Gente cantando quando tudo estava em silêncio, alguém puxava o mistério do terço, alguém distribuía água para as pessoas, outro carregava o bebê no colo, outro ajudava a senhora de idade que tinha dificuldade de caminhar. Uma beleza! Tenho certeza de que o Reino de Deus se realiza nesta nossa Igreja de Parnaíba hoje. O milagre está acontecendo na presença de cada um, na sua missão amanhã em sua comunidade, na disposição para ser um agente de pastoral, para ser um catequista, um jovem que evangeliza os outros jovens”, concluiu.

O Santuário

O Santuário de Nossa Senhora Mãe dos Pobres e Senhora do Piauí é uma homenagem à aparição da Mãe de Deus, no ano de 1933, em Banneux, vilarejo da cidade de Louveigne, na Bélgica.

Maria Santíssima apareceu a uma mocinha chamada Marieta Becó, no dia 15 de janeiro de 1933. As aparições se sucederam até 02 de março e, nessas aparições, Maria se apresentava a Marieta dizendo: “Eu sou a Mãe dos Pobres, quero uma casa de oração neste vilarejo. Prometo interceder por todos, porque acredito em vocês e vocês acreditam em mim”. Ainda indicou uma fonte de água, dizendo: “Esta fonte é reservada a mim, às nações, aos doentes, para alívio de todos”.

O Santuário é uma homenagem a Nossa Senhora, erguido nos Morros da Mariana. É uma bela expressão de amor filial, de dedicação e de fé, e representa uma casa de orações que com certeza agrada a Maria Santíssima. A imagem lá colocada é um convite a uma união com Deus, pois de mãos postas, com um olhar meigo e devotado, Nossa Senhora Mãe dos Pobres e Senhora do Piauí leva quem a contempla com fervor a um estado de pleno êxtase de amor. O Santuário se eleva no alto do Morro, perto da igreja matriz, como em um pedido de bênçãos a Maria, um ato de louvor à Mãe Divina, ao Pai Celeste.

(Do livro Diocese de Parnaíba, 70 Anos em Missão)

Clique aqui e veja mais fotos da Romaria.